Publicado por: marcosota | 25/07/2011

Posts Antigos

Reflexões  dos alunos sobre o poema – Às vezes – Fernando Pessoa

 

 Às Vezes (Reflexão do grupo)

  Texto 1  de autoria dos alunos : Claudia ,  Ana Paula, Marília , Noel – 3º termo B

Deus costuma mostrar de várias formas o quanto somos importantes para ele. Às vezes pensamos que ele não olha para nós, principalmente numa dificuldade, mas Deus está sempre presente em nossa vida, nos mostrando o caminho certo.
Às vezes é preciso passarmos pela solidão para aprender-mos a dar valor as pessoas que convivemos. E com a raiva entendemos como é bom viver em paz. Refletir no silêncio é a melhor coisa antes de falarmos ou tomar qualquer descisão. Com o cansaço aprendemos como é bom ter ânimo e energia.
Muitas vezes só damos valor à saúde quando estamos em cima de uma cama doente, outras vezes só vivenciando a  doença,  é que aprendemos a usar a nossa fé.
Quando passamos por problemas nesse mundo sentimos a importância do respirar para acalmarmos, Só quando perdemos um ente querido aprendemos que a vida é preciosa.
O autor deixa claro que devemos dar valor a cada momento da nossa vida, nos ensina a amar ao próximo e a sentir-se bem em qualquer dificuldade que venhamos enfrentar.

 

Texto 2 de autoria das alunas : Vera Lúcia  ,  Caroline, Daiana – 3º B  

   Deus está sempre nos  mostrando todas as coisas,apesar de  achamos que  às vezes Deus é injusto.

Ele está sempre nos mostrando que a responsabilidade de tudo o que nos acontece,  é nossa. Erramos quando não damos importância à saúde acendendo um cigarro.

Se pensarmos bem, todos nós cometemos suicídio dia-a-dia, não existe morte natural,  matamos nosso corpo aos poucos  ao longo de nossa vida.

Deus quer nos ensinar a importância da vida, pois se não darmos o valor exato a ela,teremos que aprender pela dor.

Às vezes  perguntamos pra Deus o porquê desse ou daquele problema, será que é porque quando ele nos chama pelo amor,viramos as costas? Se não acordamos para vida e ver o quanto ela é bela,então vem a dor,para dizer: ´´hei , acorda eu estou aqui, presta um pouco de atenção em ti!“.

Olha para a sua vida e veja o quanto ela tem para à  te oferecer.

————————————————————————————————————————————————

Poema:   Olhos   

Contribuição de:    Magali Souza lima  ( Universitária do curso de Pedagogia – 1°semestre FMU)

Indicação de Leitura:Flávia Ferreira

Os meus olhos muitas vezes não conseguem

Ver as mazelas desse mundo.

De quem é esses olhos que me procuram

Quando entro na sala, olhos indefesos

Que se abrem, como a porta da alma.

Olhos que vemos nos ônibus ou metrô que

Transmite palavras ou falta de amor que

Gritam por justiça sem que ninguém os

Ouçam.

Na escuridão esses olhos procuram a luz

Uma saída para um mundo desconhecido

Onde não há violência ou saber desaprendido

Onde tudo pode acontecer.

Esses olhos me procuram e quando me acham

Tentam me dizer, aquilo que as palavras não

Podem entender.

Me ensina? me explica? Por que tudo é assim?

Vamos brincar? Posso sorrir? Colorir?

Esses olhos são meus, seus, de  Ishan, Graciliano  Ramos, de Thomas Edson, de Paulo Freire, e Einstein,

Esses olhos são de todos nós.

————————————————————————————————————————————————————

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias